Instituto Transformance

Cultura e Educação

Colheita em Tempos de Seca

Alfabetização Cultural
cultivando pedagogias de vida por comunidades sustentáveis

Harvest in Times of Drought
cultivating pedagogies of life for a sustainable communities

Vozes do Campo com Dan Baron

colheita-em-tempos-de-seca-300pxcultivando pedagogias de vida por comunidades sustentáveis

Aqui, no berço da industrialização da Amazônia, chegamos talvez à beira do drama final da história humana: um limiar entre a seca aterrorizante e uma nova madrugada reflexiva. Nós, que vivemos a íntima violência cotidiana das desigualdades agudas, do comunicídio desenraizador e do transtorno ecológico do paradigma falido da competição, podemos criar a tempo um projeto global capaz de cultivar um novo paradigma de cooperação e comunidade sustentável?

Em pleno pânico de um mundo sem futuro, crianças e jovens já se refugiam em comidas industrializadas, comunidades virtuais e paraísos de autoconsumo. Os pais se recuam em fatalismo desensibilizado, cientes de que o consumo verde, a industrialização da criatividade e a tolerância zero não resolverão a nossa crise civilizatória. O que pode nos inspirar, neste limiar assustador, a optar em criar uma nova performance humana de cuidado, corresponsabilidade e solidariedade, não somente com os outros, mas com nós mesmos e com o futuro?

Precisaremos de novas formas de intervenção e aprendizagem baseadas no respeito pluricultural e no cuidado transcultural, de novas e antigas pedagogias que comovam, inspirem e ofereçam convivências alternativas de beleza social e autorespeito ético. Precisaremos de pedagogias teatrais capazes de formar professores, jovens e artistas com a autoconfiança reflexiva para intervir em todo o espaço humano. Porém, tais pedagogias da vida precisarão ser capazes de nos capacitar a ler e transformar nossos reflexos culturais e imaginação política para evitar a reprodução do passado violentador no futuro.

Isso é o nosso projeto. Baseado em séculos de culturas populares e suas pedagogias dialógicas, e mais de trinta anos de projetos freirianos realizados com comunidades em risco, suas escolas e movimentos sociais, Colheita em Tempos de Seca enraiza os potenciais educativos e transformadores das linguagens artísticas nos saberes da terra, da floresta e dos rios da Amazônia, para contribuir com uma proposta adaptável à qualquer bairro, escola e organização social.

Fruto de uma colaboração de sete anos entre os arteducadores do Instituto Transformance – Dan Baron (autor do livro Alfabetização Cultural e co-fundador da Aliança Mundial pelas Artes e Educação), e Manoela Souza (co-fundadora da Rede Brasileira de Arteducadores) – e cinquenta pedagogos do campo e lideranças comunitárias da Universidade Federal do Pará-Marabá, este livro-CD é um recurso pedagógico e uma obra artística coletiva cuja própria estética busca cultivar a sensibilidade reflexiva e a performance transformadora que o novo paradigma afirma.

cultivating pedagogies of life for sustainable communities

Here, in the cradle of the industrialization of the Amazon, we’ve arrived at perhaps the very lip of the final drama of the human story: a threshold between a terrifying drought and a reflexive dawn. Can we who live the daily intimate violence of the sharp inequalities, uprooting communicide and ecological upheaval of the bankrupt paradigm of competition, create on time a global project capable of cultivating a new paradigm of cooperation and sustainable community?

In full panic about a futureless world, children and young people already seek refuge in industrialized foods, virtual communities and paradises of self-consumption. Parents retreat into numb fatalism, aware that green consumption, industrialized creativity and zero tolerance will not resolve our crisis of civilization. What will inspire any of us on this stark threshold to choose to create a new human performance of care, co-responsibility and solidarity, not just with others, but with ourselves, and with the future?

We will need new forms of intervening and learning based on pluricultural respect and transcultural care, new and ancient pedagogies which move, inspire and offer alternative experiences of social beauty and ethical selfrespect. We will need theatre pedagogies capable of forming teachers, youth and community artists with the self-confidence to intervene in all human spaces. But such pedagogies of life will need to be capable of enabling us to read and transform our cultural reflexes and political imagination to avoid the reproduction of the violating past in the future.

This is our project. Based in centuries of living popular cultures and their dialogic pedagogies, and in more than thirty years of Freirian projects carried out with communities at risk, their schools and social movements, Harvest in Times of Drought roots the educative and transformative potentials of the artistic languages in the wisdoms of the land, the forest and the rivers of the Amazon to contribute to a proposal adaptable to any neighborhood, school and social organization.

Fruit of a seven year collaboration between arteducators from the Transformance Institute – Dan Baron (author of Cultural Literacy and cofounder of the World Alliance for Arts Education), and Manoela Souza (co-founder of the Brazilian Network of Arteducators) – and fifty rural pedagogues and community leaders from the Federal University of Pará, Marabá, this book-CD is a pedagogic resource and collective artwork whose own aesthetic aims to cultivate the reflexive sensitivity and transformative performance which the new paradigm affirms.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s